segunda-feira, fevereiro 04, 2008

Algumas das perolas trazidas hoje no Blog Perolas de Alvaro Caputo. E que perolas....

No mundo da Lula (ops, desculpem nossa falha, no mundo da Lua, onde tudo vale...)
Este Blog não inventa e nem mente. Este Blog apenas publica o que está no Portal da Transparência Pública. E o que está lá? Está lá que militares da ativa, a serviço da Presidência da República para voar o Aerolula, estão recebendo valores muito acima dos soldos da sua Arma. E estão sendo pagos como se fossem "pessoas jurídicas", quando a lei é clara: nenhum funcionário público pode ser dono de empresa, a não ser como acionista em sociedade anônima ou como cotista em sociedade de responsabilidade limitada.

Blog do Coronel . Mais informações em


Da serie pensando bem
E desde quando crime tem cor?

"A saída da ministra é uma vitória das pessoas que não concordaram com a criação da própria secretaria. É uma vitória das pessoas contrárias às políticas de ações afirmativas para a população negra".

A pérola acima foi expelida por Kabengele Munanga, professor de antropologia e diretor de estudos africanos da USP. Veio junto com outras, publicadas em matéria da Folha de S. Paulo de hoje, sobre a queda da ministra Matilde Ribeiro.
Além de Munanga, foram ouvidos Edgard Moura Amaral, secretário nacional de formação dos agentes pastorais negros, e Nelson Inocêncio, coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da UnB. Para eles Matilde Ribeiro foi vítima de uma campanha promovida por um segmento social que é contrário a ações anti-racistas, ou seja: que é racista.
Ora senhores doutores... Tomem vergonha nessas vossas caras. A ministra Matilde se viu obrigada a pedir demissão porque, ao que tudo indica, fez mau uso do cartão corporativo que o governo lhe confiou - principalmente porque não teve como explicar-se aos seus superiores e à sociedade.

Prestem atenção, senhores: até onde eu sei, a lei neste país é para todos - brancos, amarelos, vermelhos, pardos e, vejam só!, para negros também. Matilde Ribeiro não é pior nem melhor do que os sete ministros de Lula que caíram antes dela - que, por sinal, formavam um arco-íris étnico. E nada, absolutamente nada, pode ser mais abjeto do que os senhores vindo a público para sugerir que a sociedade, a fim de evitar ser rotulada de "racista", faça vistas grossas para as infrações cometidas por autoridades negras.
Blog da Nariz Gelado

                                        

Sobre a America LatRina

Às voltas com problemas internos, Hugo Chávez adota a mesma tática de seu arqui-rival George Bush: busca um inimigo externo. Tenta produzir fora da Venezuela uma encrenca que desvie o olhar dos venezuelanos dos dramas que os rodeiam –da ineficiência administrativa ao desabastecimento das gôndolas de supermercados e prateleiras de farmácias.
Chávez aponta o dedo para a Colômbia. Nos últimos dias, passou a brandir uma hipotética ameaça de agressão colombiana à Venezuela. Como se fosse pouco, tenta arrastar para a confusão outros chefes de Estado do Continente. Entre eles o compãnero Lula.

O presidente venezuelano diz que alguns de seus colegas estão “inquietos” com a suposta possibilidade de um ataque da Colômbia à Venezuela. Afirma que, em recente diálogo telefônico que manteve com Lula, também ele mostrou-se preocupado com a situação. Se Lula tiver um pingo de juízo, há de manter-se distante de Chávez, por ora a única ameaça visível à tranqüilidade da vizinhança.

Blog do Josias


Brasília – Corruptio et Circence
Nunca tantos deveram tanto a tão pôrcos

 Meu companheiro de trabalho e glórias, o Nâni, vigilante na crítica aos poderosos, me disse que estava ouvendo* o encontro Bush X Lula, primos entre si que formam o primado da ignorância. No momento em que Bush se referiu ao etanol, Lula corrigiu: "Etanol não, cara – eta nóis!".
* Do verbo ouver, ainda inexistente, por distração dos filólogos.

 




 

Arquivo do blog